5 de dezembro de 2018

Estudo mostra melhor forma de lapidar inteligência das crianças

Ao longo de 45 anos, o pesquisador Julian Stanley acompanhou a trajetória de mais de cinco mil crianças superdotadas. Todas as suas descobertas foram reunidas num projeto chamado Estudo de Jovens Matematicamente Precoces (SMPY, na sigla em inglês). A pesquisa trouxe importantes informações sobre como estimular a inteligência das crianças sem submetê-las a cobranças excessivas. Afinal, quando são pressionados para que se tornem gênios, os pequenos podem acabar enfrentando problemas sociais e emocionais. Dessa forma, Stanley oferece valiosos insights para pais e educadores incentivarem tanto a inteligência quanto a felicidade das crianças.

Recomendações de Julian Stanley

1 – PROPORCIONE EXPERIÊNCIAS

Para se manterem motivadas, as crianças com alta inteligência precisam de novidades. Assim, oferecer experiências variadas de vida contribui para que elas desenvolvam maior confiança para lidar com o mundo. Afinal, apegar-se ao que lhe é familiar proporciona conforto. Já para estimular a coragem é necessário fazer algo diferente.

2- ESTIMULE TALENTOS

Sem impor algo que não seja da vontade da criança, estimular o desenvolvimento de seus talentos e habilidades é muito importante. Pode ser uma atividade esportiva, o aprendizado de um instrumento ou uma aula de dança, por exemplo. Incentivar seus interesses ajuda a desenvolver capacidades que vão ajudá-la a lidar com problemas e se adaptar a mudanças.

3- DÊ APOIO

A curiosidade é a essência de todo aprendizado. Embora nem sempre haja paciência para tanto, procure responder todas as perguntas feitas pela criança. Dessa forma estará garantindo o apoio a suas necessidades intelectuais e emocionais. Quanto mais “porquês” e “comos” elas levantarem, melhor será seu desempenho no campo da inteligência.

4- VALORIZE ESFORÇO EM VEZ DE HABILIDADE

É por meio da educação – seja na escola ou, principalmente, em casa – que as crianças aprendem a reagir às coisas. Então, em vez de destacar o resultado, pais e professores devem valorizar o caminho percorrido para a aprendizagem. Dessa forma, ajuda-se a criança a reconhecer e comemorar seu esforço, desenvolvendo uma mentalidade de crescimento.

5- ESTIMULE A RESILIÊNCIA

Para estimular a inteligência, é importante mostrar que o fracasso não é algo para ser temido. Pelo contrário: que os erros fazem parte da construção do aprendizado e devem ser utilizados como uma oportunidade de crescimento.

6- IMPULSIONE A INTELIGÊNCIA

Normalmente, os alunos com alta inteligência precisam de atividades mais desafiadoras para seguir em seu próprio ritmo de aprendizado. Assim, os pais podem trabalhar em parceria com os professores para atender às necessidades da criança. Testar as habilidades dos pequenos ajuda a desenvolver suas habilidades e ainda pode revelar certas condições. Como, por exemplo, déficit de atenção, dislexia ou hiperatividade.

Com a ajuda da tecnologia, é possível usar apps para estimular a inteligência das crianças em ritmo de brincadeira. Muitos jogos disponíveis na App Store aguçam a atividade e a clareza mental, contribuindo também para a memória. Entre eles está o 100 Logic Games – Time Killers FREE Puzzle Pack. Com esse app, é possível treinar o cérebro com muita diversão. São mais de 100 desafios de diferentes níveis de dificuldade. O jogo permite salvar o progresso, desfazer e reiniciar. Outro bom app é o Peak – que reúne jogos ao mesmo tempo divertidos e desafiadores. Entre seus benefícios está a melhora da memória, do foco e da agilidade mental. Além disso, o game é um importante aliado para desenvolver habilidades de solução de problemas.

 

Imagens: iStock | Nastia11

Download (PDF)

Copyright © 2018 iPlace. Todos os direitos reservados. | Condições de uso | Política de Privacidade