2 de janeiro de 2019

Dez contribuições da tecnologia para fomentar o aprendizado

Por incrível que pareça aos mais conectados, o uso da tecnologia em sala de aula ainda divide opiniões no Brasil. De um lado, aqueles que temem ser substituídos por máquinas ou veem as ferramentas digitais apenas como objetos de entretenimento. De outro, profissionais e entusiastas que acreditam que este seja o caminho para ressignificar a Educação. Apesar da falta de consenso, crescem os exemplos em que a tecnologia, quando bem planejada, contribui substancialmente para o aprendizado. Sobretudo quando os dispositivos eletrônicos são utilizados para estimular a imaginação dos alunos e apoiar o trabalho dos professores. Veja, a seguir, algumas formas de conectar o ambiente digital ao aprendizado de maneira mais concreta.

 

  1. Em vez de substituir, agregar valor

Sozinha ou quando empregada apenas para digitalizar – sem automatizar – tarefas, a tecnologia pode mesmo ser pouco útil ao aprendizado. Por isso, o papel do professor se mantém como fundamental, especialmente para realizar a curadoria de conteúdo. Afinal, mesmo que os estudantes dominem as ferramentas digitais, precisam ser guiados para utilizá-las como objeto de estudo e pesquisa. Assim, em vez de pensar sobre como utilizar determinada tecnologia ou aplicativo, a dica é experimentar o caminho inverso. Ou seja: relacionar as dificuldades enfrentadas em sala de aula e pensar em como a tecnologia pode ajudar a resolvê-las.

  1. Melhorar os processos sem depender de mudanças radicais

Há quem suponha que, para se aplicar tecnologia ao aprendizado, seja necessário revolucionar a forma de dar aula. No entanto, o fundamental é realizar um planejamento sólido e trabalhar com objetivos bem-definidos. Afinal, a tecnologia não está presente apenas nas telas ou dispositivos, mas no pensamento lógico subjacente. Não à toa, muitas experiências educacionais bem-sucedidas vêm das áreas de Ciências e Exatas. Isso porque a tecnologia é capaz de aumentar a capacidade de visualização e entendimento de vários conceitos.

  1. Substituir o laboratório de informática pelo iPad

Robusto e portátil, o iPad ganha cada vez mais espaço nas salas de aula. Além de aproximar os estudantes da tecnologia, representa uma forma mais econômica e vantajosa de fomentar o aprendizado. Afinal, com ele, os recursos antes dedicados à manutenção e atualização de equipamentos dos laboratórios de informática podem ser redirecionados. Além disso, os dispositivos portáteis são ideais para o uso compartilhado. Assim, contribuem cada vez mais para a personalização da educação.

  1. Ver a internet para além dos sites de buscas e redes sociais

A internet tem um potencial muito maior do que aquele encontrado em redes sociais e sites de buscas. Assim, é fundamental capacitar os estudantes como fluentes digitais, capazes de aprender a filtrar e comparar dados. Ou seja, ensiná-los a agir como usuários críticos que entendam e dominem as lógicas por trás dos sistemas. Dessa forma, poderão distinguir informações relevantes e verdadeiras das infindáveis fake news que circulam no mundo digital.

  1. Fazer conexões com o mundo real

Experiências práticas contribuem de forma significativa para motivar e envolver estudantes no processo de aprendizado. Para tanto, a tecnologia demonstra ser uma importante aliada. Justamente por facilitar a conexão da sala de aula com o mundo.

  1. Estimular criação, cooperação e interação

De usuários a desenvolvedores: a tecnologia tem empoderado estudantes para que possam agir ativamente na construção do conhecimento. Assim, em vez de apenas receber conteúdos prontos, eles passam a trabalhar na construção de suas próprias competências. Com a ajuda da tecnologia, aprendem a atuar com criatividade em ambientes colaborativos e focados na resolução de problemas.

  1. Descobrir novas formas de avaliar os alunos

Ao mesmo tempo em que proporciona novas formas de oferecer conteúdo, a tecnologia deve servir para melhor avaliar os estudantes. Para tanto, é importante buscar tarefas que estimulem maior relação entre conteúdo e reflexão.

  1. Usar jogos a favor do aprendizado

Muitos aplicativos disponíveis na App Store ajudam a trabalhar o foco e a concentração dos estudantes. Conhecimentos gerais e específicos também podem ser testados e adquiridos através de jogos digitais. Assim, a tecnologia traz na gameficação do ensino uma nova didática.

  1. Customizar e personalizar

A tecnologia permite fomentar um ensino adaptado aos pontos fortes e fracos dos estudantes. Assim, professores podem identificar o perfil de cada aluno e ajudá-lo a assimilar os conteúdos mais facilmente.

  1. Planejar, monitorar e replicar

Sempre vale repetir: para que a tecnologia seja eficiente ao aprendizado, o planejamento de sua aplicação é crucial. Por isso, focar nos objetivos de seu uso, com pensamento crítico e colaboração, é muito importante. Assim como pensar em seus componentes-chave, como infraestrutura tecnológica, conteúdo e recursos humanos. Ao mesmo tempo, desenvolver uma estratégia de avaliação e monitoramento ajuda a manter a qualidade do projeto. Por fim, tão importante quanto promover uma iniciativa é garantir seu registro pedagógico. Dessa forma é possível compartilhar projetos de sucesso e transformar possíveis iniciativas isoladas em ações sustentáveis.

 

Créditos: iStock/Bet_Noire

Download (PDF)

Copyright © 2019 iPlace. Todos os direitos reservados. | Condições de uso | Política de Privacidade