4 de fevereiro de 2019

Apple facilita adequação à Base Nacional Comum Curricular

Contar com Educação Básica de qualidade é um direito de todos os brasileiros. Afinal, é a partir da Educação Infantil e dos Ensinos Fundamental e Médio que se constroem os alicerces para a formação profissional. Neste contexto, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), recentemente homologada pelo Ministério da Educação (MEC), é peça central. Com ela, todas as escolas do país passam a ter um referencial único para a elaboração de seus currículos.

Voltada a uma formação integral e contemporânea, a BNCC destaca competências e habilidades essenciais ao desenvolvimento dos alunos do século XXI. Desse modo, começa a levar em conta as aptidões que, muito em breve, serão exigidas pelo mercado de trabalho. Iniciada em 2015, a construção da Base Nacional Comum Curricular foi concluída em dezembro de 2018, após amplos debates. Foram levadas em conta questões como o que aprender, para que aprender, como ensinar e como avaliar o aprendizado. Em algumas escolas, a Base Nacional Comum Curricular estará presente já neste ano letivo. No entanto, até 2020 ela deve ser obrigatoriamente implementada em todas as instituições de Educação Infantil e Ensino Fundamental. Para o Ensino Médio, o prazo legal para adequação à BNCC se encerra em 2022.

 

Competências previstas na Base Nacional Comum Curricular

Ao todo, dez competências cognitivas e socioemocionais serviram de referência para a estruturação da nova Base Nacional Comum Curricular. De forma resumida, elas estão listadas a seguir:

  1. Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital.
  2. Exercitar a curiosidade intelectual e utilizar as ciências.
  3. Valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais.
  4. Utilizar diferentes linguagens.
  5. Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação.
  6. Valorizar e apropriar-se de diversos saberes e vivências culturais.
  7. Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis.
  8. Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional.
  9. Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação.
  10. Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação.

 

BNCC deve focar na resolução de problemas

Em geral, a Base Nacional Comum Curricular tem o objetivo de formar cidadãos mais críticos e preparados para o futuro. Para tanto, incentiva o desenvolvimento de situações que façam os estudantes refletirem e resolverem problemas do cotidiano. Também prevê que desenvolvam a capacidade de trabalhar em equipe, tomar decisões, argumentar e defender seus pontos de vista. Tudo com respeito ao próximo e ao pluralismo de ideias.

Todas essas aptidões já vêm sendo trabalhadas no Brasil desde 2017, quando diversas escolas aderiram ao Everyone Can Code (ECC). Desenvolvido pela Apple, o ECC é um currículo de programação para todos, que se aplica da Educação Infantil à universidade. Gratuito, o programa está entre as soluções Apple mais indicadas para auxiliar escolas a se adequarem às diretrizes da BNCC. Isso porque o ECC atende a grande parte das exigências estabelecidas, possibilitando um salto no processo de adequação.

Destacada especialmente nos itens 4 e 5, a tecnologia também permeia a BNCC como um todo. Sua linguagem própria ajuda a inovar nas mais diversas áreas do conhecimento e, por isso, é considerada uma habilidade essencial. Assim, investir em tecnologias educacionais é primordial. Não apenas para aplicar a Base Nacional Comum Curricular, mas para garantir uma nova dinâmica à sala de aula. Conteúdo digital, objetos, livros, ambientes virtuais de aprendizagem e realidade aumentada são algumas das muitas possibilidades para encantar os alunos.

 

Como aplicar a BNCC na escola

Além da adequação da proposta pedagógica curricular, a BNCC sugere maior investimento em ferramentas e recursos digitais nas escolas. Dessa forma, pretende tornar o aprendizado mais atrativo e eficiente aos alunos. Por outro lado, pode acabar representando um desafio para professores, gestores e famílias. O fato é que essa nova educação focada em competências deve contar com a colaboração de muitas esferas da sociedade. Inclusive da Apple que, por meio da iPlace Educacional, oferece soluções integradas ao conteúdo exigido pela BNCC. Tanto no que se refere a tecnologias educacionais (hardware e software) quanto no apoio à equipe escolar. Isso porque disponibiliza lições, guias e fóruns para educadores, livros, cursos e apps gratuitos como recursos de suporte ao aprendizado. Ou seja, com a Apple e a iPlace Educacional, é possível promover a melhor conexão entre escola e BNCC. Afinal de contas, a plataforma pedagógica mais avançada do mundo não se restringe aos melhores equipamentos. Com ela, a instituição garante programas gratuitos que já contemplam grande parte do conteúdo que os alunos precisam aprender. Tudo isso por meio de programas como o Everyone Can Code e o Everyone Can Create, exclusivos da Apple.

Quer conhecer todos os benefícios da tecnologia para adequar o ensino às novas realidades? Contate agora mesmo um especialista da iPlace Educacional pelo fone 4020.7900 ou e-mail contato@iplace-educacional.com.br.

 

Foto: iStock/monkeybusinessimages

Download (PDF)