5 de março de 2019

Como a tecnologia ajuda a elevar o desempenho escolar

Como se sabe, o mercado de trabalho tem passado por inúmeras mudanças e adaptações. Por consequência, as escolas também estão reinventando suas formas de ensinar e preparar os estudantes para os novos cenários. Nesse contexto, a solução passa necessariamente pela inclusão da tecnologia em sala de aula – que apresenta especial caráter de urgência. No entanto, as inovações não podem ser impostas a qualquer preço ou sem planejamento. Na verdade, o essencial é que os recursos e ferramentas escolhidas possam contribuir significativamente para o desempenho escolar dos alunos. Assim, cada tecnologia precisa ser avaliada e planejada de acordo com a proposta da própria instituição de ensino.

É por essa razão que a iPlace Educacional defende e oferece soluções de ponta a ponta. Ou seja, aquelas que começam no projeto pedagógico, passam pelo período de implementação e representam verdadeira potencialização da aprendizagem. Como resultado, a efetiva transformação digital impactará no desempenho escolar como um todo. Quer saber como?

Como a tecnologia eleva o desempenho escolar

  1. Dando um basta ao tédio

A tecnologia é uma importante aliada na hora de manter os alunos focados e atentos ao conteúdo. Afinal, permite agir com total criatividade para compartilhar informações. Assim, no lugar do ensino tradicional, com cadernos, quadro e professor palestrando, que tal investir num aprendizado multimídia? Com podcasts, aplicativos, vídeos 3D e recursos da web é possível despertar maior interesse dos alunos. Assim, da Internet das Coisas à Realidade Aumentada, as tecnologias disruptivas ajudam a elevar o desempenho escolar. E é exatamente sobre essas tecnologias que trata a Revista iPlace Educacional #03. Entre os destaques abordados na publicação está o aplicativo brasileiro 4Dmais. A partir da Realidade Aumentada, a ferramenta dá vida a diversos animais estampadas em cartas de baralho. Além de vê-los em três dimensões e descobrir informações a seu respeito, é possível ouvi-los e até “segurá-los” nas mãos. Dessa forma, transforma a aprendizagem numa experiência surpreendente.

  1. Favorecendo o aprendizado ativo

Transformar o aluno no protagonista de seu aprendizado é o novo papel do professor. Assim, o estudante é estimulado a agregar informações ao conteúdo de sala de aula, tornando-se uma figura ativa no processo. Para tanto, a tecnologia é a parceira ideal, pois facilita o processo de produção e de compartilhamento de arquivos. Afinal, por meio de textos, imagens e áudio, o aluno pode ser motivado a aprender de maneira ativa e mais aprofundada.

  1. Gerenciando o imediatismo

Hoje em dia, ninguém mais fica sem respostas para suas questões. Afinal, é possível esclarecer dúvidas sem nem ao menos precisar tocar num dispositivo. Isso porque a Siri se encarrega de tudo para facilitar a vida dos usuários Apple. No entanto, o imediatismo está muito mais presente na rotina – e não é privilégio das novas gerações. Todos vivem um momento de troca de mensagens instantâneas, de recebimento e visualização de fotos, vídeos e informações em tempo real. A diferença é que, para os mais jovens, este sentimento de urgência é ainda maior. Cabe às escolas aproveitar esse cenário de forma favorável, oferecendo retornos imediatos a quaisquer dúvidas dos alunos.

Para os professores, as ferramentas digitais podem garantir mais agilidade na correção de tarefas e envio de feedback aos alunos. Dessa forma, possibilita rediscutir assuntos que ainda estão “frescos” na memória da turma. Assim, aproveitando o momento, é possível investir com mais qualidade no desempenho escolar dos estudantes.

  1. Potencializando a troca de conhecimentos

Não mais exclusiva dos laboratórios de informática, a internet transpôs os limites físicos das salas de aula. Assim, com o uso de ferramentas digitais, as escolas podem trabalhar em projetos colaborativos com instituições de ensino de todo o mundo. Dessa forma, a tecnologia favorece a troca de conhecimentos de maneira mais prática e ativa. Ou seja, permite vivenciar outras culturas, praticar idiomas, explorar experimentos e trabalhar coletivamente. Aliás, tudo isso está diretamente ligado às diretrizes da Base Nacional Comum Curricular.

  1. Aproximando os pais da escola

Sabe-se que o desempenho escolar de um aluno está fortemente ligado à relação entre pais e instituições de ensino. Por isso o acompanhamento familiar é tão incentivado pelos professores. Afinal, quando os pais são envolvidos, participativos e interagem com a escola, os alunos apresentam melhor rendimento. Daí a importância de ampliar o contato com as famílias e estendê-lo para além dos bilhetes nas agendas. Por meio da tecnologia, é possível aprofundar a comunicação e oferecer informações diárias sobre o que acontece na escola. Por exemplo: as práticas de sala de aula podem render fotos e vídeos curtos para o compartilhamento em tempo real. Dessa forma, as famílias acompanham o desempenho escolar dos estudantes em qualquer hora e de qualquer lugar.

Sua escola está preparada para as novas frentes de apoio ao ensino? Seja para trocar ideias, buscar inspiração ou solicitar um projeto customizado, entre em contato com a iPlace Educacional pelo fone 4020.7900 ou e-mail contato@iplace-educacional.com.br.

Download (PDF)