9 de Maio de 2018

Primeiros passos para uso de MDM

Uma solução de MDM fornece aos profissionais de TI ferramentas para implantar, monitorar e gerenciar dispositivos – como iPhone, iPad e Mac em ambientes educacionais e corporativos. São recursos que permitem estabelecer parâmetros e limites para uso dos devices, garantindo que os usuários utilizem os equipamentos de forma produtiva, sem burlar as estratégias e políticas pré-estabelecidas.

Com o MDM, normalmente vêm recursos como gerenciamento Over-The-Air (OTA) para um grande volume de dispositivos, inventário baseado em nuvem para coletar e relatar dados automaticamente, gestão remota de aplicativos instalados, removidos e atualizados, políticas de senha e privacidade, suporte a sistema operacional, configuração de rede através de filtros e proxy da web, entre outros. E, se for integrado ao programa Apple DEP – Device Enrollment Program, o sistema MDM também permitirá configuração remota e zero touch dos dispositivos.

CERTIFICADO APN

Para iniciar o uso do MDM, o primeiro passo é fazer a comunicação entre a ferramenta e o certificado Apple Push Notification (APNs). É através desta conexão que os devices receberão os comandos criados dentro do MDM.

Após a criação do certificado, o passo dois será avançar nas etapas da implantação, registrando os dispositivos e, a seguir, iniciando a configuração e gerenciamento do parque Apple da organização.

REGISTRO

O registro ou inscrição é uma etapa importante, é nela que os devices serão vinculados ao servidor MDM e depois atribuídos aos usuários.

Cabe analisar o melhor método de inscrição de acordo com o cenário da organização. Por exemplo: se a instituição tiver uma conta DEP, a integração com o MDM fornecerá uma interface bastante amigável para esta inscrição. Caso não tenha, pode-se usar o aplicativo Apple Configurator 2, mas este é executado apenas em computadores macOS e oferece suporte a profissionais de TI para supervisionar e registrar dispositivos em servidores MDM. Já a inscrição de dispositivos em um ambiente compartilhado tem especificidades, e a maioria dos MDMs oferece a criação de grupos para dispositivos após a inscrição.

DISTRIBUIÇÃO DE CONTEÚDO

O passo três é atentar para a distribuição de conteúdo, uma das etapas mais cruciais para quem utiliza dispositivos móveis em setores como Educação, por exemplo. É importante garantir que o MDM suporte o fluxo de conteúdo e gere constância, empurrando, instalando e atualizando automaticamente os aplicativos, e-books e demais materiais.

GERINDO E CONTROLANDO

Quarto passo: gestão e comandos. A TI já inscreveu os dispositivos no servidor MDM e agora é hora de realmente gerenciá-los. Com a solução MDM, a equipe de tecnologia ganhará tempo aplicando remotamente restrições de uso aos devices por meio de perfis de gerenciamento, além de aplicar configurações relativas a aplicativos, bloqueios, filtros, layout, horários de utilização, autenticações e muito mais.

INVENTÁRIO E MONITORAMENTO

A quinta fase remete ao inventário e monitoramento do parque Apple. Com o MDM, a TI recebe detalhes como modelos de devices da empresa ou escola, perfis aplicados, usuário atribuído, armazenamento dos dispositivos e nível da bateria, número de série, versão dos sistemas operacionais e aplicativos instalados. Além disso, o MDM emite alertas se algo der errado – um usuário desativar o MDM, ou não houver conexão com a Internet, ou um dispositivo for desbloqueado, por exemplo.

SUA ESCOLA PRECISA DE UM MDM

Não é um conceito, não é uma tendência: MDM é uma necessidade. O gerenciamento de dispositivos móveis sem esta tecnologia torna-se muito difícil e oneroso, dando mais trabalho a TI e muito mais dor de cabeça aos gestores, que não terão controle sobre o uso dos devices em seu ambiente.

MDM é tranquilidade, facilidade e agilidade. Vale a pena apostar.

Consulte nossos especialistas pelo fone 4020.7900 ou pelo e-mail contato@iplace-educacional.com.br, adquira seus produtos Apple e gerencie seu parque com nossas soluções em MDM.

“Artigo adaptado. Acesse a versão completa do artigo na Mosyle Library”. 

Download (PDF)