21 de outubro de 2020

Como cuidar da saúde mental na nova rotina dos professores

Tema recorrente de estudos e avaliações científicas, a saúde mental dos professores ganhou ainda mais evidência durante a pandemia. Afinal, mesmo longe das salas de aula, a profissão segue como uma das mais estressantes em rankings mundiais. Não apenas pela sobrecarga de trabalho, como pela necessidade de promover adaptações inesperadas em seus métodos e rotinas. Aliás, junto ao aumento de demandas e expectativas, surgem sentimentos como medo, ansiedade e insegurança. Diante disso, é fundamental que os professores sejam incentivados a investir em cuidados com seu bem-estar e saúde mental. Por isso, a iPlace Educacional preparou algumas dicas para trazer mais tranquilidade ao dia a dia desses profissionais.

Como adotar uma rotina que priorize sua saúde mental

1. Invista no equilíbrio

Você já deve ter lido ou ouvido que o equilíbrio é o segredo para manter a saúde mental. Assim, a primeira dica é implementar uma rotina com horários bem determinados para cada situação. Ou seja, defina as horas que serão dedicadas à jornada de trabalho, assim como aos momentos de lazer e entretenimento. Então, dedique seu foco a cada etapa do dia, sem misturá-las nem dar chances para distrações. Dessa forma, será possível separar a vida profissional da vida pessoal, mesmo que tudo esteja ocorrendo no mesmo ambiente. Aliás, evite trabalhar na cama ou no sofá – e tente criar um espaço que priorize a ergonomia. Nesse contexto, o Mac é um importante aliado, especialmente para gerenciar as tarefas do dia a dia. Além disso, sua tela maior facilita a visão e o planejamento geral das atividades. Da mesma forma, é uma mão na roda na hora de editar suas videoaulas e produzir conteúdo.

2. Compartilhe dificuldades e aprendizados com outros professores

Dividir suas dúvidas e compartilhar suas experiências nunca foi tão importante quanto agora. Afinal, todos os professores estão sendo desafiados a reinventar processos e testar seus conhecimentos em novas áreas. Diante disso, as soluções da Apple atuam como grandes facilitadoras, visto que permitem a colaboração das equipes em tempo real. Isso tanto na construção de materiais, utilizando Pages, Numbers e Keynote, quanto em contatos mais diretos, como videochamadas em grupo.

3. Permita-se desfrutar períodos de descanso

Durante a pandemia, muitas escolas estabeleceram canais de contato direto entre pais, alunos e professores. Porém, é preciso saber mediar esta comunicação e não deixar que ela invada seus momentos de descanso. Logo, não há nada de errado em você se desconectar por alguns períodos, especialmente à noite. Afinal, inquestionavelmente, todos precisam de momentos recarregar as energias do corpo e da mente. Além disso, muitos professores também são pais e, portanto, precisam dar atenção às suas famílias. Lembre-se sempre que a saúde mental depende do equilíbrio dos momentos dedicados ao trabalho, ao lar e a si mesmo.

4. Dedique-se ao contato com quem você ama

Mesmo a distância, é fundamental manter uma relação próxima com amigos e familiares. Para isso, use as redes sociais e videochamadas em grupo para fortalecer essas interações pessoais. Seja para desabafar, seja para compartilhar angústias e alegrias… Afinal, rir e se divertir são coisas muito importantes para nutrir o bem-estar e a saúde mental.

5. Pratique atividades físicas e técnicas de relaxamento em casa

São inúmeros os canais online e aplicativos gratuitos que incentivam a prática de exercícios físicos em casa. Logo, você pode envolver a família toda numa atividade saudável para fortalecer o corpo e melhorar sua disposição. Outa técnica importante e já utilizada inclusive nas escolas é a meditação. Com ela, é possível estabelecer um ambiente agradável, tranquilo e produtivo, propício ao processo de desenvolvimento e aprendizagem.

6. Sempre que necessário, procure ajuda especializada

É sabido que mudanças na rotina de trabalho e aumento da pressão sobre os professores podem desencadear dificuldades psicoemocionais. Por isso, nunca hesite em buscar ajuda ao identificar qualquer sinal de estresse, insegurança ou ansiedade. Afinal, a saúde mental do professor é prioridade no processo de ensino-aprendizagem. Nesse contexto, o Instituto Península tem oferecido apoio socioemocional a profissionais da rede pública em 24 estados. Além disso, lançou a pesquisa Sentimento e percepção dos professores brasileiros nos diferentes estágios do Coronavírus no Brasil. Dessa forma, espera ampliar o debate sobre como apoiar os professores e colaborar com a saúde mental dos profissionais.

Gostou das dicas? Então siga acompanhando as publicações da iPlace Educacional – e contate-nos para conhecer as melhores soluções de tecnologia para a Educação!

Foto: iStock/grinvalds

Download (PDF)