19 de novembro de 2020

LGPD: como garantir a devida proteção aos dados dos alunos

Sancionada em 2019, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) já está em vigor no Brasil. Desde agosto deste ano, todas as empresas precisam estar adaptadas às regulamentações. E isso, claro, inclui as escolas e demais instituições de ensino. Aliás, a LGPD dedica especial atenção ao tratamento de dados de crianças e adolescentes. Por isso, é essencial que todas as organizações estejam perfeitamente a par das novas exigências.

O impacto da LGPD nas escolas

O principal objetivo da Lei Geral de Proteção de Dados é garantir mais privacidade às informações pessoais de clientes e consumidores. No caso das escolas, isso se refere basicamente aos dados de alunos e de seus responsáveis. Assim, desde que a LGPD entrou em vigor, instituições precisam redobrar o cuidado com registros de cadastro e desempenho escolar.

Com a LGPD, os dados de estudantes só podem ser obtidos sob autorização dos pais ou responsáveis legais. Ao mesmo tempo, as instituições de ensino sempre precisam deixar claro qual será o destino das informações coletadas e quem terá acesso a elas. A forma como essa comunicação é oficializada, bem como o modelo da autorização, pode variar de escola para escola. Porém, essa etapa nunca pode deixar de ser realizada.

Mais segurança na proteção de dados

Outra área que, com a LGPD, merece atenção especial por parte dos gestores de escolas é a infraestrutura de TI. Isso porque a maior parte das instituições mantém atualmente um banco de dados totalmente digitalizado. Assim, a fim de evitar vazamentos de informações, torna-se essencial garantir que sistemas e equipamentos sejam seguros e confiáveis. Aliás, tais características são universalmente reconhecidas no ecossistema Apple, fazendo desta uma excelente escolha para os parques tecnológicos dos educandários.

Do iPhone ao Mac, passando pelo iPad, os dispositivos da gigante de Cupertino possuem sofisticados mecanismos de proteção e segurança. Inclusive, todos vêm equipados com o Secure Enclave – um chip dedicado exclusivamente ao gerenciamento de chaves criptografadas. Graças a esse processador, os dados armazenados no dispositivo permanecem seguros o tempo todo. Até mesmo sob eventuais tentativas de invasão ao sistema.

Além disso, instituições de ensino clientes da iPlace Educacional podem ter acesso ao Apple School Manager. Trata-se de um portal online que permite gerenciar apps, senhas e permissões de acesso de usuários. Dessa forma, é possível ter controle minucioso sobre quais professores e funcionários podem acessar dados de alunos. Essa tecnologia de segurança da informação, aliás, vai 100% ao encontro das obrigações trazidas pela nova legislação.

Ou seja, ao adotar dispositivos e sistemas Apple, escolas encontram mais facilidade para se adequar à LGPD. Consequentemente, podem garantir toda a proteção necessária para os dados de estudantes, pais e responsáveis.

Quer saber como adotar um parque de dispositivos Apple em sua escola com condições especiais? Então entre em contato agora mesmo com a iPlace Educacional e fale com um de nossos especialistas!

Foto: iStock/Urupong
Download (PDF)