8 de abril de 2021

Programação: alunos criam app para preservar língua nativa

Desde que o iPad foi lançado, em 2010, logo se percebeu seu imenso potencial para uso na educação. Afinal, o dispositivo possui interface touch amigável e, combinado a apps, torna-se extremamente versátil. Logo, acaba sendo a porta de entrada perfeita para o uso de tecnologia no ensino. Não à toa, é hoje um dos equipamentos mais usados por escolas nas aulas de programação. Assim, ao redor do mundo, acumulam-se histórias de como o iPad revolucionou as rotinas de escolas e comunidades.

Nesse sentido, um case de sucesso recente – e superinteressante – vem da Nova Zelândia. Lá, estudantes de uma escola de educação fundamental criaram um aplicativo que ensina e fortalece o idioma samoano. E tudo isso através do iPad. A seguir, conheça em detalhes essa história inspiradora!

Restaurando culturas através da programação

Localizada em Christchurch, a Bromley School é uma instituição que atende boa parte da comunidade de origem samoana da cidade. Por isso, a escola contava com um professor dedicado ao ensino do idioma samoano. Consequentemente, os alunos podiam aprender corretamente a língua nativa de suas famílias. Porém, quando o professor foi trabalhar em outra instituição, a escola não conseguiu encontrar um substituto. Logo, foi necessário buscar uma solução alternativa.

Primeiro, educadores e alunos testaram os apps já existentes voltados ao aprendizado do idioma, mas nenhum satisfazia todos os pré-requisitos. Assim, resolveram partir para a programação de seu próprio aplicativo de ensino da língua samoana. Para tanto, utilizaram o parque de dispositivos Apple disponível na escola, fazendo uso do Mac, Apple TV e, principalmente, iPad.

Colocando a mão na massa

Orientados pela professora Mele Togiaso, os estudantes desenvolveram todo o protótipo do app no Keynote. Afinal, o programa (nativo dos sistemas Apple) permite combinar textos, imagens, animações e links internos. Dessa forma, foi possível estruturar o aplicativo e deixá-lo totalmente funcional antes mesmo de usar ferramentas específicas de programação.

No entanto, o projeto não parou por aí. Em setembro de 2020, os alunos da Bromley School conseguiram angariar o apoio de um investidor-anjo. Assim, poderão continuar aprimorando o app, agora usando a linguagem Swift  e softwares dedicados, como o Swift Playgrounds e o Xcode . E sempre orientados pelo currículo Programação Para Todos, que é disponibilizado gratuitamente pela Apple para instituições de ensino. Ou seja: unindo o esforço de alunos e professores com tecnologia de ponta, quem saiu ganhando foi a cultura!

Quer saber como adotar em sua escola dispositivos e currículos voltados ao ensino de programação? Então entre em contato agora mesmo com a iPlace Educacional e fale com um de nossos especialistas!

Foto: Apple/Divulgação

Download (PDF)